Como fazer uma Análise de Investimentos? Onde e como investir?

A análise de investimentos é usada para determinar se é viável ou não, um projeto.

Ela consiste em técnicas financeiras e contábeis, com o objetivo de identificar a viabilidade de alocação de custos em uma empresa.

Análise de investimentos

são aplicados alguns métodos, como: Fluxo de caixa e a taxa mínima de atratividade (TMA).

Em todo o processo de tomada de decisões financeiras requer uma compreensão dos princípios de formação e utilização das taxas de juros do mercado e os critérios de decisão a serem seguidos pelos agentes econômicos.

Gráfico Pizza

Qual a importância de saber fazer essa análise de investimentos?

Acompanhar a situação econômico-financeira, trazer valor para os investidores, ser atrativo para possíveis acionistas e tomar as decisões corretas.

Riscos que preciso avaliar antes do investimento financeiro:

  • Alterações na taxa de juros;
  • Atentar-se aos indicadores econômicos: confiança do consumidor, poupança, inflação etc.;
  • Crises financeiras e bancárias;
  • Crises políticas, escândalos e denúncias;
  • Oscilações no mercado internacional;
  • Alterações nas alíquotas de imposto pelo governo;
  • Riscos do país para os investidores internacionais;
  • Riscos financeiros que possam prejudicar a estrutura da empresa.
Análise

As principais técnicas para análise de viabilidade são:

Payback

É considerada a técnica mais básica, ela mede o tempo que determinado projeto retorna ao investidor o recurso inicialmente investido. 

Payback descontado

Resolve o impasse do payback simples ao incluir no cálculo uma taxa de desconto, que deve ser feito antes que a soma dos rendimentos seja efetuada.

Essa taxa, também conhecida como taxa mínima de atratividade, representa o valor mínimo de lucratividade que o investimento deve oferecer para ser considerado atrativo.

Para utilizá-la de modo efetivo, é necessário que os futuros fluxos de caixa do investimento sejam descontados.

Assim, por meio dessa metodologia se torna possível projetar a futura rentabilidade da aplicação.

TIR

TIR (Taxa interna de retorno)

A TIR possui o objetivo de retornar ao investidor qual é a taxa de retorno mensal de um investimento, levando em conta um fluxo de caixa estimado. Isso porque, em qualquer investimento, o investidor deve aportar determinados valores para receber, em algum momento, retornos financeiros. 

O valor da TIR deve ser comparado com a TMA definida no investimento.

Taxa interna de retorno modificada (TIRM)

Com o objetivo de complementar a TIR nos pontos em que ela mostra debilidade, a taxa interna de retorno modificada (TIRM) foi elaborada. Segundo a regra que segue, os fluxos de caixa negativos do investimento são lançados nos valores presentes e os positivos transportados para o valor futuro.

VPL

VPL (Valor presente líquido)

O VPL costuma ser usado para investimentos isolados e de curto prazo. Ele representa o quanto vale o patrimônio naquele momento, ao ser calculada a diferença entre o valor presente dos pagamentos previstos e o valor inicial que será investido. Quanto maior o risco maior é o retorno e quanto menor o risco menor é o retorno.

Os investimentos são divididos em renda fixa e variável.

Renda fixa: São menos arriscados e indicados para investimentos a curto prazo.

Alguns investimentos de renda fixa são:

Tesouro direto

 Essa aplicação surgiu através de um programa criado pelo Governo Federal a fim de captar dinheiro para financiar as suas despesas.

Moedas

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é o segundo dos tipos de investimentos mais popular na renda fixa. O seu funcionamento é muito parecido com o do Tesouro Direto, porém no lugar de emprestar dinheiro para o Governo Federal, esse empréstimo passa a ser para os bancos.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) também são tipos de investimentos de renda fixa. No entanto, a captação de recursos desses produtos financeiros é feita para os setores específicos.

Dinheiro

Renda variável: é conhecida pelos tipos de investimentos sem previsibilidade de retorno, pois sua rentabilidade está atrelada tanto a fatores externos, como economia e política, etc.

Alguns investimentos de renda variável são:

FIIS (Fundos Imobiliários)

Os fundos imobiliários (FIIs) são aplicações financeiras de renda variável. Assim como os fundos de investimento, são compostos pela união do capital de várias pessoas. Estas possuem um objetivo em comum: a aplicação no setor imobiliário.

Banco

Ações

As ações são um dos tipos de investimentos de renda variável. Ao aplicar nessa modalidade você comprará frações de uma empresa, se tornando sócio dela.

Quanto maior o risco maior é o retorno e quanto menor o risco menor é o retorno.

Os investimentos mais seguros são: Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA.


E me siga nas redes sociais: InstagramLinkedinFacebookTwitter .

Leia alguns textos relacionados:

>