Gestão de marca: 3 passos para construir brand

Gestão de marca é um assunto que deve estar no topo do seu planejamento de marketing. A ideia do bom posicionamento de mercado é ocupar um lugar privilegiado e inconfundível na mente dos consumidores. Assim sendo, é preciso que toda empresa se preocupe em registrar a sua marca e se destacar da concorrência, sendo reconhecida por seus atributos.

Mas afinal, qual é a estratégia infalível para construir brand? Convenhamos: não existe uma fórmula mágica. Entretanto, há ações imprescindíveis para alcançar o sucesso na gestão da sua marca, seja em nome de um empreendimento, seja empreendendo na sua carreira. Separamos 3 táticas primordiais para chegar lá. Quer saber quais são elas? Veja a seguir!

1. Estabeleça as diretrizes estratégicas

Ao visitar o site de uma gigante de mercado, seja ela qual for, você vai encontrar uma aba com informações institucionais. A intenção é apresentar a empresa ao público, demonstrando “quem é” ela, ou seja, qual é o perfil do negócio e o que ele representa. Essas definições são as diretrizes estratégias.

Propósito

O primeiro ponto crucial para fazer gestão de marca é ter o propósito da organização claríssimo. Qual é a razão de ser da empresa? Por que ela existe? Quando você entende e traduz esse propósito, consegue também estabelecer a mensagem por trás da sua comunicação com maior precisão.

É importante ter em mente que o business de uma empresa não é propriamente o produto que ela comercializa ou serviço que ela executa. Na verdade, ele está relacionado ao valor agregado dos serviços e produtos. Assim, o conceito de Golden Circle pode ser entendido e aplicado! Uma vez que o propósito é estabelecido, a missão da empresa está definida.

Visão

Enquanto a missão fala sobre a razão da existência de uma empresa — ligando o produto ou serviço ofertado por ela —, a visão trazer a forma de atuação. Aqui é onde o grande objetivo do negócio se manifesta.

Pense a longo prazo: o que a empresa pretende alcançar e manter para cumprir seu propósito? A visão do Facebook, por exemplo, é conectar 7 bilhões (praticamente quase toda a população mundial) de pessoas por meio da rede social. 

Valores

O propósito é sobre valor e mensagem, a missão se assemelha, focado na atuação. A visão é o grande objetivo alçado para cumprir o propósito. Já os valores dizem sobre a conduta da empresa em sua caminhada. Por quais atributos a sua marca quer ser reconhecida? Determinar os valores é uma forma de definir “o caráter” da empresa. Alguns empreendimentos desejam ser conhecidos por prezar a diversidade, outros pela preocupação em ser sustentável, alguns prezam pela agilidade nas entregas etc.

2. Trace um perfil do público-alvo

Até esse momento, você já deve ter sua mensagem mais ou menos esclarecida. Entretanto, não adianta ter a melhor das mensagens se o público não estiver interessado em ouvir ou se a abordagem não falar a mesma língua que o ouvinte. Por isso, a definição do público-alvo é fundamental. A audiência captada precisa ser compatível.

Buyer persona

Se você vende material escolar, por exemplo, o melhor público é aquele que arca com os custos de estudantes, entende? Basicamente, você deve se perguntar: quem é a pessoa com quem eu quero falar? Determine quem vai ser potencialmente ajudado pela proposta de valor do seu negócio.

Uma vez que você fez essa reflexão genérica, é importante partir para a construção personas. Pegue esse perfil de consumidor ideal e crie um personagem semi fictício. Construa essa personalidade com dados dos seus clientes em potencial, utilizando dados sociodemográficos.

É importante também detalhar informações mais “pessoais” sobre essa persona. Quais são os desafios que ela enfrenta? No que a sua solução pode ajudá-la? Quais são as oposições que ela pode ter em relação à contratação? Qual é a melhor linguagem para abordá-la? Onde ela busca informações, ou seja, em quais canais você precisa estar presente?

Arquétipos de Jung

Usar os 12 arquétipos de Jung também é uma boa ideia para direcionar a comunicação. Todas as pessoas têm figuras mentais em comum. Ao utilizar uma ou mais dessas figuras, você consegue captar a atenção e usar uma comunicação que funciona, já que entende o que incentiva ou não aquela pessoa à ação, criando identificação com a marca.

3. Trabalhe a identidade da marca

Pense numa grande marca: você consegue associar algum símbolo, cores, embalagens ou fontes a ela? Certamente sim. Uma garrafa de Coca-Cola se destaca. Ao ver a maçã num aparelho, você sabe que é da Apple, e assim por diante. Isso é a identidade da marca funcionando.

Um bom slogan também é uma forma de ter um bom posicionamento de mercado. Se você diz “de mulher pra mulher”, certamente as pessoas vão reconhecer que é a Marisa. “Desapega, desapega”, lembra-se da Olx. Ao associar a sua marca com algum “lema” ou comportamento, vão lembrar do seu produto ou serviço quando isso for mencionado.

Identidade visual

A identidade visual é um dos elementos importantes no reconhecimento. Para isso, é importante ter uma logo que se destaca. O uso das cores também é uma boa pedida, pois fica mais simples associar a sua marca às sensações que pretende causar com seus produtos e serviços.

Para fazer gestão de marca pensando no visual, utilize dos recursos da psicologia das cores. Padronize as peças publicitárias. O importante é fazer com que as características sejam únicas, facilmente reconhecidas e positivamente associadas ao seu negócio.

O que acha de receber insights sobre gestão de marca, marketing, finanças e muito mais? Assine nossa newsletter e se mantenha atualizado!

Deixe uma resposta 0 comentários