Conheça as 5 Forças de Porter e suas Justificativas – Planejamento Estratégico Sistêmico

Desenvolvido em 1970 pelo Professor Michael Porter em Harvard, as Forças de Porter têm como foco principal fazer uma análise rápida e generalista do mercado em que a empresa em questão está inserida. 

Esta avaliação leva em consideração aspectos relacionados a:

  • a rivalidade do mercado em que a empresa está inserida;
  • a força de negociação que os clientes e os fornecedores possuem para pressionar a empresa;
  • o nível de dificuldade de entrada de novos concorrentes no mercado;
  • o risco de produtos substitutos ameaçarem o negócio.

Não importa qual seja o seu ramo de atuação, descobrir informações relevantes sobre seus concorrentes e como eles afetam o mercado é vital para sobreviver.

Fazer uso de métodos já reconhecidos é a forma mais segura de melhorar processos e garantir resultados, e no caso da avaliação de concorrentes poucos princípios podem ser tão úteis quanto as 5 forças de Porter.

Ficou interessado? Então, continue lendo para saber o que são as 5 forças de Porter e quais suas justificativas!

Fonte: https://doo.com.br/5-forcas-de-porter-o-que-e-e-como-e-possivel-aplica-las

Quais são as 5 Forças de Porter?

Rivalidade no mercado o qual a empresa está inserida

A primeira força de Porter é a rivalidade que existe entre os concorrentes.

Alguns mercados são pouco competitivos, mas isso pode indicar que a demanda não seja tão alta ou que o produto esteja ficando obsoleto (o que será determinado ao analisar a quarta força de Porter).

Por outro lado, alguns mercados são extremamente saturados, com muitos concorrentes competindo por uma quantidade limitada de clientes. Nesse caso, o seu poder será muito menor.

Poder de negociação dos clientes

O poder de negociação dos clientes segue o mesmo princípio básico do que mencionamos acima, de modo que quanto maior for o nível de competição do mercado, maior será o controle deles sobre o processo de venda.

Naturalmente, se os clientes se verem em uma situação de escassez, na qual são poucas empresas que oferecem a solução de que precisam, o controle volta para as empresas.

Mas em alguns casos o ticket médio é alto, o que torna cada cliente individual uma parte importante das receitas da empresa. Isso faz com que o poder de barganha seja mais equilibrado, já que um depende quase que igualmente do outro.

Essa força de Porter também é relacionada à facilidade de acesso à informação e concorrentes, o que permite que o cliente trabalhe a negociação.

Poder de negociação dos fornecedores

Devido a grande número de fornecedores de insumos, os fornecedores não podem exercer força sobre a empresa, ou seja, o poder de negociação dos fornecedores deve ser baixo.

O poder de negociação dos fornecedores tem por objetivo determinar o quanto a sua posição no mercado fica nas mãos de quem fornece matéria-prima.

Além disso, se o número de fornecedores disponíveis for baixo, o seu controle será menor, já que os demais se verão numa posição confortável para aumentar preços, prazos e outros termos do acordo entre vocês.

Quando o número de opções é grande, por sua vez, a situação se inverte e você passa a ter o controle. Daí pode comprar mais barato e fazer demandas, como entrega mais rápida e condições de pagamento facilitadas.

Ameaça de entrada de novos concorrentes

O mercado que não é valorizado e é altamente complexo, perde atratividade.

Dependendo do segmento de mercado em que o seu negócio estiver inserido, o nível de dificuldade para novos concorrentes iniciarem suas próprias operações muda bastante.

O custo inicial para abrir um negócio no segmento, leis, regulações, incentivos fiscais disponíveis e credenciamentos são questões importantes para pesquisar a fim de determinar a ameaça de entrada de novos concorrentes.

Ameaça de novos produtos substitutos

A digitalização e facilidade de acesso a tecnologia pode comprometer e criar produtos substitutos com o tempo. Por isso, vale a pena considerar com calma essa ameaça, que representa a quinta e última força de Porter.

Pense se há algum projeto ou protótipo que poderia substituir o produto da empresa, se existe alguma parte do meu trabalho que poderia ser automatizada, substituída ou terceirizada e outras situações parecidas.

E agora, mãos à obra!

Neste post, você pôde aprender mais sobre o que são as 5 forças de Porter e quais suas justificativas! Agora, basta anotar cada uma e identificar a situação do mercado da sua empresa!

É importante ressaltar que as forças de Porter são uma parte extremamente importante do Planejamento Estratégico Sistêmico de uma empresa, uma vez que, ao estruturar o planejamento de um negócio, é essencial conhecer o segmento de mercado no qual ele será inserido.

Se está pensando em como estruturar o Planejamento Estratégico Sistêmico da empresa, saiba aqui onde começar!

Se quer continuar aprendendo mais sobre Planejamento Estratégico, se inscreva no formulário abaixo e continue lendo nossos posts. 

E me siga nas redes sociais: InstagramLinkedinFacebookTwitter .

>