Planejamento Tributário: 3 dicas para começar

Você, provavelmente, em seus estudos e pesquisas, já deve ter se deparado por aí com o termo “planejamento tributário” e feito algumas deduções a respeito de seu conteúdo e suas aplicações, assim como eu e qualquer outro que tenha se deparado com o assunto pela primeira vez.

Seja você um contador querendo ampliar seus conhecimentos ou um empresário  buscando um melhor enquadramento tributário para sua empresa, você talvez tenha pensado em planejamento tributário, como a simples adequação tributária da empresa e a otimização de ganhos por meio da escolha menos dispendiosa dentre as possíveis opções de tributação. Mas planejamento tributário é muito mais do que isso e podemos te ajudar neste ponto do processo de aprendizagem a entender melhor do que se trata. Venha conosco!

O que exatamente é um Planejamento Tributário?

Olha, primeiramente é importante salientar que dizer que planejamento tributário é a adequação tributária e otimização de ganhos não é errado, apenas… Incompleto. Planejamento tributário, em suma, visa auxiliar o cliente a alcançar seus objetivos, sempre com os olhos no futuro e analisando opções eficientes e inteligentes para maximizar a produção e outros aspectos relacionados ao aumento do fluxo de caixa.

Aqui, o contador deixa de ser, dentro do possível, um agente passivo nas decisões e passa a ser um agente que, ativamente, sugere mudanças e reflexões ao cliente a fim de melhorar a empresa e proporcionar um ambiente onde esta possa alçar voos mais altos. Trabalhando sempre em conjunto com o sistema administrativo e outros setores vitais da empresa cliente, o contador, munido de um bom planejamento tributário, traz consigo um panorama mais amplo e uma visão mais realista do futuro de uma empresa.

E é pensando nisso que separamos aqui, 3 dicas (ou passos) para uma ideia um pouco mais concisa do que é o Planejamento Tributário que podem te ajudar a se organizar para colocar tudo isso em prática.

1- Analise o passado fiscal e faça a readequação para os objetivos do cliente

Em um primeiro momento, sua atenção deve estar voltada para corrigir possíveis erros do passado e entender o contexto fiscal da empresa a qual está prestando o serviço de planejamento. Você não quer pegar o bonde andando e se atrapalhar todo neste processo!

Entender as decisões tomadas e as consequências delas na atual situação fiscal da empresa vão possibilitar que sejam corrigidos possíveis pagamentos desnecessários de tributos e até mesmo práticas ilegais que possam ter sido feitas no passado ou que hoje, pelas mudanças na lei, se tornaram ilegítimas. É sempre importante otimizar a carga tributária dentro dos limites da elisão fiscal!

Tendo sido feitas tais correções, estamos prontos para avançar para a próxima dica.

2- Planeje o cenário de maior eficiência

Neste ponto do processo é que o planejamento tributário mostra sua força. Aqui nosso objetivo é planejar um contexto fiscal projetando um cenário futuro de maior eficiência, a fim de melhorar o fluxo de caixa da empresa.

É importante analisar as operações internas realizadas na empresa de forma a buscar novas alternativas que visem o crescimento e a manutenção do vigor empresarial. O profissional responsável deve estar atento para identificar e propor mudanças internas que possam reenquadrar determinadas operações que visem uma diminuição do pagamento de tributos, terceirizar determinados setores da empresa, assim como optar por opções logísticas que potencializem os ganhos.

Seja criativo neste momento, esteja aberto a novas reflexões, gere novas reflexões no cliente. Proponha mudanças.

Um estado vizinho ao que a empresa se localiza cobra tributos muito menores do que neste. Seria interessante a criação de uma filial? Ela aumentaria os ganhos no final das contas? A simples transferência dos meios produtivos seria viável e lucrativa para a empresa?

3- Proponha, instigue e induza à inovação tecnológica

Quando se fala em inovação, é natural que as pessoas reajam com certo receio,  afinal, não é todo dia que se tem uma inovação incrível que muda a vida das pessoas. Bom, é verdade, mas esse não é o nosso objetivo aqui. Você não precisa ser o próximo Steve Jobs!

É possível inovar com coisas simples e proporcionar grandes diferenças no processo produtivo de uma empresa desta forma. O profissional responsável deve ter a consciência que um trabalho bem feito envolve investigar tais opções para o cliente e demonstrar, de forma clara e objetiva, como tal atitude pode ser benéfica para a empresa. Pesquise, entenda a realidade do cliente e como ele opera, essa é parte fundamental da identificação de novas políticas internas de inovação.

Por fim, podem parecer dicas muito simples, mas que, com certeza, servirão de norte para você que planeja entrar nesse mundo do planejamento tributário e realizar um bom trabalho. Considere os pontos levantados, fique atento aos tributos antigos, faça readequações e proponha mudanças, é este o caminho para um bom planejamento tributário!

Gostaria de adentrar mais no assunto? Confira nosso vídeo sobre Planejamento Tributário no YouTube. Lá entramos em maiores detalhes para tornar sua experiência mais completa.

Possui dúvidas ou sugestões? Deixe suas experiências e dicas aí embaixo nos comentários, vamos conversar!

Siga-me nas redes sociais: InstagramLinkedinFacebookTwitter

Deixe uma resposta 0 comentários