Aprendendo a aprender: Os 9 princípios do Ultralearning

Proposto em um livro de mesmo nome, o Ultralearning foi idealizado por Scott Young, especialista em auto-aprendizado. Com o objetivo de ser uma estratégia eficiente para a potencialização do aprendizado, o Ultralearning consiste em percorrer determinados princípios a fim de produzir, a nível pessoal, uma metodologia de estudos que dê bons resultados.

Fazendo com que quem o aplique se torne cada vez mais autossuficiente e veloz na aquisição de conhecimento, o Ultralearning precisa ser executado de acordo com alguns princípios. São 9 ao todo e você os confere logo abaixo.

Metalearning

Traçar um mapa que englobe todos os aspectos importantes da habilidade que houver escolhido para desenvolver. Funciona como uma grade escolar. Tente responder as seguintes perguntas para se manter firme no processo de aprendizado: Por que escolhi aprender isso? O que devo saber para dominar este conteúdo? Quais materiais vou utilizar para aprender?
Acessar as grades nos sites das Universidades que tratem do assunto escolhido e consultar pessoas que já dominam o assunto são excelentes formas de se organizar neste momento.

Foco

Geralmente as pessoas encontram problemas logo de cara, não conseguindo sequer estabelecer um primeiro momento de foco. Uma boa dica para lidar com esse tipo de obstáculo é criar um ritual para iniciar os estudos, de forma com que tudo fique mecanizado e, consequentemente, mais simples de se executar. Vencida essa barreira, é necessário conseguir formas de driblar as distrações que te previnem de se manter focado. Esse é um passo muito pessoal, mas fazer testes e descobrir o que ajuda a manter seu foco sempre em alta é muito importante para se obter resultados.

Diretividade

Pode ser um pouco desanimador, mas a verdade é que você só vai aprender se colocar as mãos na massa. Desafie suas habilidades e crie novas formas de coloca-las em prática. Enquanto estuda a teoria, pense em meios de transferir aquele novo conhecimento para a prática, isso vai te dar bons resultados e te ajudar a tirar aquela preguicinha que todos nós temos.

Atacar Suas Fraquezas

É uma tendência natural que tentemos nos desvencilhar das partes que nos trazem mais dificuldades ou que abalam mais profundamente nossa motivação e é neste momento que você deve agir. Ir contra a lógica e enfrentar de frente seus pontos fracos é uma forma muito producente de aprender com qualidade. Divida em partes, teste métodos, esteja ativamente se preocupando em acabar com o que, normalmente, acaba com você.

Recuperação

Testar. Essa é a palavra que resume este princípio. Quanto mais se testa, mais se tem noção do que funciona e do que não funciona. Com o tempo, você vai começar a encontrar métodos otimizados e, de certa forma, personalizados, que se adequam perfeitamente ao seu estilo de aprendizado.

Feedback

Evite pedir feedbacks do seu aprendizado com amigos e familiares, eles sempre terão uma avaliação tendenciosa, que tente confortá-lo. O feedback deve ser desconfortável, deve atingir seu ego, se possível. E você precisa saber lidar com isso. Aceitar suas falhas é um enorme passo para a melhora. Esteja aberto a críticas e pense em formas de contornar suas fraquezas.

Retenção

Quantas vezes você estava aprendendo algo e achando até que razoavelmente simples, mas algum tempo depois não se lembrava de mais nada do que tinha aprendido? Pois é, acontece com todo mundo. Uma forma de lidar, de acordo com o Ultralearning, com isso é sempre voltar alguns passos e revisar o que já foi aprendido, criando formas de saber se desafiar para conseguir reproduzir o conhecimento adquirido e aos poucos, ir fixando-o.

Intuição

É claro que só sair atirando pra todo lado na busca de maneiras de aprender com mais qualidade é um desperdício de esforço. Acompanhando os testes, devemos desenvolver nossa intuição. Esta é uma parte fundamental que lhe permitirá reconhecer e compreender mais profundamente o que dá e o que não dá certo e o que te faz e o que não te faz compreender com maior eficácia aquilo que estiver estudando.

Experimentação

As dicas anteriores servem como pontos de partida para alavancar seu aprendizado, mas é fundamental ter em mente que inovar e explorar novas possibilidades são o que nos conduzem ao verdadeiro domínio de um determinado assunto.


Aplicar os princípios do Ultralearning pode ser difícil e pode acabar batendo muito de frente com sua zona de conforto, mas, aplicando os métodos, os resultados com certeza virão. Se interessou? Vai aplicar? Deixa aí embaixo nos comentários o que achou.


E me siga nas redes sociais: InstagramLinkedinFacebookTwitter .

Se gostou, leia estes também

Qual é o Futuro da Contabilidade?

>